terça-feira, 31 de dezembro de 2013

FELIZ 2014

Que Deus, em sua infinita bondade, 
abençoe e encha de paz nossos corações em todos os dias do ano que vai nascer…. 
Boas Festas e FELIZ 2014!



quinta-feira, 14 de novembro de 2013

BANCOS COM INTERPRETES

Bancários e público alvo não veem a necessidade do serviço em Marília.

Em caso de descumprimento, agências bancárias serão multadas.


A Câmara Municipal de Marília (SP) quer que os bancos contratem um funcionário que domine a linguagem dos sinais para atender pessoas com deficiência auditiva. No entanto, nem o sindicato dos bancários nem o público alvo veem a necessidade desse serviço.
De acordo com a proposta, as agências do centro de Marília ficam obrigadas, durante o horário de atendimento, a disponibilizar pelo menos um funcionário que saiba a linguagem dos sinais. A ideia é ajudar pessoas surdas e mudas a se comunicarem quando precisam pagar uma conta, pedir um empréstimo ou investir em uma aplicação. “A ideia desse projeto veio após uma pessoa presenciar a dificuldade de um deficiente de se comunicar em uma agência bancária. Todo mundo tem o direito ser atendido e ser entendido em qualquer lugar”, diz o vereador autor do projeto Sílvio Harada.
Existem cerca de 40 agências bancárias em Marília. As que estão localizadas nos bairros ficam de fora dessa obrigatoriedade, mas deverão ter um cartaz avisando qual agência do centro oferece o serviço. Caso a lei não seja cumprida, as penalizações vão desde multa de R$ 1 mil até o cancelamento do alvará daquela agência.
Bancários e público alvo não veem a necessidade do serviço em Marília (Foto: Reprodução/TV Tem)Bancários e público alvo não veem a necessidade
do serviço em Marília (Foto: Reprodução/TV Tem)
Apesar da proposta ter sido aprovada por unanimidade aqui na Câmara de Marília, ela vem causando polêmica tanto entre as pessoas que seriam beneficiadas com esse serviço quanto entre os bancários.
Por causa do custo, o presidente do sindicato não acredita que os bancos contratem um profissional exclusivamente para esta finalidade.Com isso, os próprios bancários é que vão ter que fazer cursos para se adequar às exigências. "Essa medida vai se tornar mais um afazer para o trabalhador. Desta forma, vemos isso com dificuldade já que as empresas teriam que treinar todos os funcionários e não uma pessoa específica”, diz o presidente do sindicato dos bancários, Edílson Julian.
A prefeitura de Marília tem até o dia 17 de novembro para sancionar o projeto. A partir daí, as agências do centro da cidade terão 180 dias de prazo para adequação, ou seja, para contratar o profissional. Em caso de descumprimento serão cobradas multas.
Os valores variam de R$ 1 mil na primeira ocorrência a R$ 3 mil, além de suspensão do alvará de funcionamento temporário e até de forma definitiva após a quarta reincidência. Além de sancionar o projeto, a prefeitura também será responsável por determinar qual secretaria vai fiscalizar o cumprimento da lei pelos bancos
.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

DIA DO SURDO!

                           Parabéns a todos os meu colegas e amigos surdos
                               e aos que lutam pela inclusão!


terça-feira, 10 de setembro de 2013

TECNOLOGIA

TECNOLOGIA
 // Surdos começam a testar programa que facilita comunicação por celular em Pernambuco

Publicado em 09/09/2013


Imagem: TV Jornal
Um programa que ajuda os surdos a se comunicarem através de celular está sendo testado em Pernambuco. O projeto Nambiquara, palavra indígena que significa conversa inteligente, é pioneiro e foi desenvolvido pela Softex, que é uma empresa do Porto Digital, em parceria com o Governo do Estado.

O surdo escreve uma mensagem e o tradutor reproduz o áudio para quem vai receber a ligação. A resposta enviada chega para o deficiente auditivo em forma de texto. No total, 621 celulares serão distribuídos para serem testados durante um ano e meio. Ao fim desse período, o grupo fará uma avaliação do produto criado em Pernambuco. As primeiras 42 pessoas já foram treinadas para usar os aparelhos. O investimento no projeto foi de R$ 533 mil.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

VAGAS..

Santa Casa de Misericórdia abre vagas para curso gratuito de capacitação profissional
As oportunidades são para pessoas com deficiência física ou auditiva
A Santa Casa de Misericórdia da Bahia abriu inscrições para o curso gratuito de capacitação profissional para pessoas com deficiência física ou auditiva. No total, serão oferecidas 18 vagas para o curso que abrange a área administrativa com informática básica.
Os interessados devem se dirigir ao Serviço Social da Santa Casa da Bahia, que funciona na Pupileira, no bairro de Nazaré. As aulas, que acontecem entre 9 de setembro e 18 de outubro, serão ministradas no turno vespertino, nas dependências do Centro de Desenvolvimento de Pessoas (Cedepe), que funciona na ladeira do Hospital Santa Izabel.
Os alunos que confirmarem frequência igual ou maior que 75% das aulas receberão certificado. Para se inscrever é preciso levar RG, CPF, comprovante de residência e currículo atualizado. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 2203-9638.
iBahia

(Recebi a noticia através de uma seguidora)

quarta-feira, 31 de julho de 2013

CONCURSO PUBLICO- INTERPRETE DE LIBRAS

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB, tornou pública a abertura das inscrições para o Concurso Público - Edital nº 1/2013, que visa o provimento de cargos do Quadro Permanente de Pessoal Técnico-Administrativo da Universidade.
O Concurso Público de Provas Escritas, Objetivas e de Provas Práticas (onde forem aplicáveis) destina-se ao preenchimento de 39 vagas .
Os cargos que requerem formação em nível superior, são para Administrador (11 vagas, sendo uma destinada a portadores de necessidades especiais), Analista de Tecnologia da Informação (4), Arquiteto e Urbanista (1), Enfermeiro (2), Médico do Trabalho (1), Médico-Veterinário (2), Nutricionista (1) e Psicólogo (4). Para os candidatos que concluíam o Ensino Médio e Técnico, as vagas disponíveis neste certame são para Técnico em Edificações (1) e Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais (11 vagas, sendo uma destinada a portadores de deficiência). O cargo de Auxiliar em Administração (1), pode ser concorrido por profissionais que concluíram o Ensino Fundamental.
A remuneração é de R$ 3.230,88, para os cargos onde são exigidos formação superior, R$ 1.942,75 para os profissionais que forem selecionados a atuarem nas vagas de Nível Médio/ Técnico, e de R$ 1.562,23, para o candidato selecionado a exercer a função que exige o Ensino Fundamental Completo, podendo estes vencimentos, serem acrescidos de benefícios, conforme a vaga oferecer.
As inscrições serão realizadas de 02 de agosto de 2013 a 23 de agosto de 2013, exclusivamente pela internet, no endereço www.fundacaocefetbahia.org.br. A taxa referente a inscrição, varia de R$ 45,00 a R$ 65,00, de acordo com a vaga a qual o profissional se candidatar.
As provas para todos os cargos serão aplicadas exclusivamente nos municípios de Amargosa - BA, Cachoeira - BA, Cruz das Almas - BA, Feira de Santana - BA e Santo Antonio de Jesus - BA, no dia 29 de setembro de 2013, no turno matutino.



Jornalista: Aline Martins

terça-feira, 30 de julho de 2013

ATENÇÃO!!!


ISENÇÃO DE I.P.I PARA DEFICIENTES

Por que isto é importante

Porque não é razoável nem justo que a vantagem fiscal corretamente concedida aos portadores de deficiências físicas, visuais, mentais e aos autistas não seja estendida aos deficientes auditivos, já que a sociedade também deve proporcionar a estes, tanto quanto às outras classes de deficientes já mencionada, meios para atenuar as dificuldades normais já vividas por eles em decorrência do seu infortúnio. A Lei nº 8.989/1995 que dispõe sobre a Isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI, na aquisição de automóveis discrimina os deficientes auditivos, haja vista que a isenção visa superar as desigualdades, a inclusão das pessoas com deficiência e o exercício dos direitos fundamentais, porém a referida lei, de forma inconstitucional excluiu os deficientes auditivos.

terça-feira, 9 de julho de 2013

IMPORTANTE, QUEM VAI ???

Tem interesse em aprender a Língua Brasileira de Sinais (Libras)?
A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), por meio do Centro de Educação em Direitos Humanos JJ Calmon de Passos (CEDH), oferece o curso básico gratuito de Libras. O curso será promovido entre os dias 15 de julho e 15 de agosto.
Inicialmente, serão oferecidas 30 vagas e o curso será ministrado na Casa da Cidadania, no Beiru/Tancredo Neves. A modalidade de aprendizado é presencial e a carga horária de 40 horas, com conteúdos práticos e teóricos, será dividida em dois encontros semanais de 4 horas-aula, que acontecerão nas segundas e sextas-feiras, sempre no turno matutino.
O curso, que pretende dotar os participantes da compreensão dos principais aspectos da Língua Brasileira de Sinais, também visa contribuir para a inclusão social dos surdos e divulgar a linguagem entre os não-surdos. Para se inscrever é necessário comparecer à Casa da Cidadania, apresentar documento oficial de identidade com foto (RG, carteira de trabalho, passaporte ou CNH), atual, original e cópia, comprovante de residência com CEP. Não há exigência de pré-requisitos e poderão ser inscrever tanto ouvintes quanto surdos.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

CURSO DE LIBRAS NA APADA

• A APADA oferece Curso de Libras nos Níveis Inicial, Intermediário e Avançado. O curso é destinado aos próprios deficientes, à formação profissional de professores e à comunidade em geral com carga horária de 40 horas.Também oferecemos cursos para empresas, secretarias de educação e escolas.
Entre em contato conosco e verifique a oportunidade que atende as suas necessidades.
Mensalmente, os professores da Rede Municipal de Educação de Salvador contam com encontros de formação, nos quais são discutidos temas relativos à surdez e à metodologia específica do trabalho com o aluno surdo.
Caso você seja um professor da rede e tenha aluno surdo, entre em contato com sua CRE e informe-se de como participar do grupo.



quarta-feira, 19 de junho de 2013

OREMOS..

Vamos fazer o contrario dessa GUERRA, somos a maioria e podemos fazer a diferença.  SABE COMO?? Orando pela nossa nação, pelos governantes.

Em fim 

VAMOS ORAR E JEJUAR ASSIM COMO A RAINHA ESTER FEZ, E NO LUGAR DE VERGONHA E DERROTA HAVERÁ HONRA.  ESTER 4.15-17 E 5.1-3 NVI




segunda-feira, 17 de junho de 2013

ESSA FESTA JÁ PASSOU..

A graça é descobrir a palavra mesmo que essa festa não tenha mais graça..
Quem arrisca um palite?



quarta-feira, 29 de maio de 2013

DESTAQUE INÉDITO NA BAHIA

Faculdade Dom Pedro II 
oferece curso inédito de pós-graduação em Libras na Bahia.

Faculdade Dom Pedro II amplia sua grade de especialização com a implantação do curso de Pós-Graduação em Ensino da Língua Brasileira de Sinais – Libras. Inédito na Bahia, o curso pretende abrir um espaço para o ensino e desenvolvimento de pesquisas e trabalhos mais eficientes voltados para os portadores de necessidades auditivas e promover o conhecimento por parte dos ouvintes em relação à língua, cultura, identidade e a história do surdo. Além de ampliar o conhecimento de uma grande parte da população sobre a Língua Brasileira de Sinais.
Segundo a coordenadora do curso de pós-graduação em Libras, Profa. Maria Ivoneide, a especialização é uma grande novidade na área acadêmica e a implantação do curso foi motivada pela demanda existente nessa área. Mesmo sendo pouco conhecido pelo público em geral, o ensino de Libras é obrigatório nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério, em nível médio e superior em todos dos cursos de Licenciatura, como o curso de Pedagogia, segundo resolução do Decreto n° 5.626, de 22 de Dezembro de 2005. O curso da Faculdade pretende preparar professores, educadores, servidores públicos, assistentes sociais, enfermeiros, familiares e demais pessoas que trabalhem diretamente com o público portador de deficiência auditiva para a tarefa de transpor, por meio da comunicação, as barreiras entre o universo dos ouvintes e dos surdos, através da linguagem dos sinais, em cumprimento da Lei Federal n° 10.436/2002, capacitando-os para o uso de Libras no processo de ensino-aprendizagem.
A especialização em Libras possui 360 horas divididas em 18 meses. No total serão 17 disciplinas obrigatórias, abordando os temas mais relevantes relacionados ao Ensino da Língua de Sinais e educação dos surdos e os Fundamentos da LIBRAS.  A aula inaugural do curso acontecerá nesta sexta-feira, dia 15, a partir das 18h30, na Faculdade Dom Pedro II.
Inscrições
Os interessados na área poderão fazer a inscrição de segunda a sexta-feira das 8h às 20h, na Secretaria do Centro de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Faculdade Dom Pedro II, no Campus I, 4° andar, na Praça da Inglaterra, Comércio. Outras informações pelo telefone (71) 3418 - 7280.

sábado, 25 de maio de 2013

LIBRAS x ESCOLAS

# LIBRAS NAS ESCOLAS É UM DIREITO DE TODOS!!


A escola é muito importante na formação dos sujeitos em todos os seus aspectos. É um lugar de aprendizagem, de diferenças e de trocas de conhecimento, precisando, portanto atender a todos sem distinção, a, fim de não promover fracassos, discriminações e exclusões.
Diferente dos ouvintes, grande parte das crianças surdas entram na escola sem o conhecimento da língua, sendo que a maioria delas vem de famílias ouvintes que não sabem a língua de sinais, portanto, a necessidade que a LIBRAS seja, no contexto escolar, não só língua de instrução, mas, disciplina a ser ensinada, por isso, é imprescindível que o ensino de LIBRAS seja incluído nas séries iniciais do ensino fundamental para que o surdo possa adquirir uma língua e posteriormente receber informações escolares em língua de sinais.

Foto: meus alunos do 4° ano do ensino fundamental.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

INTERPRETE NA SAÚDE


A profissão de Tradutor e Intérprete da LIBRAS foi reconhecida no dia 1º de setembro de 2010 pela Lei nº 12.319. O recente ato vem suscitando novas discussões acerca dos parâmetros para o exercício de tal função, como a formação, atuação, sindicalização e valorização dessa atividade, tendo em vista que o intérprete:
[...] processa a informação dada na língua fonte e faz escolhas lexicais, estruturais, semânticas e pragmáticas na língua alvo que devem se aproximar o mais apropriadamente possível da informação dada na língua fonte. Assim sendo, o intérprete também precisa ter conhecimento técnico para que suas escolhas sejam apropriadas tecnicamente. Portanto, o ato de interpretar envolve processos altamente complexos. (Quadros, 2004, p.27).
De acordo com Quadros (2004) a área de interpretação mais requisitada hoje é a educação. Segundo texto disponível no site oficial da Secretaria de Educação Estadual do Rio de Janeiro (SEEDUC), com o objetivo de promover a inclusão dos alunos surdos, a rede estadual de ensino conta atualmente com um total de 327 intérpretes de LIBRAS. Além desses, devemos lembrar também dos que atuam em outras esferas educacionais ou exercem sua função em instituições educacionais privadas.


http://editora-arara-azul.com.br/novoeaa/revista/?p=946

segunda-feira, 20 de maio de 2013

PARABÉNS AOS PEDAGOGOS E PEDAGOGAS


Ser professor 
é professar a fé
e a certeza de que tudo 
terá valido a pena 
se o aluno sentir-se feliz
pelo que aprendeu com você
e pelo que ele lhe ensinou...

Ser professor é consumir horas e horas 
pensando em cada detalhe daquela aula que, 
mesmo ocorrendo todos os dias, 
a cada dia é única e original...

Ser professor é entrar cansado numa sala de aula e, 
diante da reação da turma, 
transformar o cansaço numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender...Ser professor é importar-se com o outro numa dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que necessita de atenção, amor e cuidado.Ser professor é ter a capacidade de "sair de cena, sem sair do espetáculo". Ser professor é apontar caminhos, mas deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés...

domingo, 19 de maio de 2013

RAMOS DA PEDAGOGIA



Na Grécia antiga, o velho pedagogo (παιδαγωγός) com sua lanterna, conduziam a criança (παιδόσ) até a palestra (παλαίστρα) e exigia que ela realizasse as lições recomendadas. Esse παιδόσ tinha a idade entre sete e quatorze anos e era sempre do sexo masculino. Faixa etária que corresponde hoje à das crianças das séries iniciais do Ensino Fundamental de Nove Anos no Brasil. Hoje, a figura do pedagogo clássico converteu-se no professor generalista das Séries Iniciais do Ensino Fundamental e nos educadores não docentes que atuam na administração escolar, mas com formação em pedagogia.
Além da Pedagogia no âmbito escolar, atualmente o papel do pedagogo envolve outros ambientes de educação informal.


  • A Pedagogia empresarial se ocupa de conhecimentos e competências necessárias à melhoria da produtividade. As habilidades são na qualificação, requalificação e treinamento dentro da empresa, nas atividades como coordenar equipe multidisciplinar, gerar mudanças culturais e acompanhar o desempenho do funcionário.
  • O pedagogo social cuida da socialização do sujeito, em situações normalizadas ou especiais. Implica o conhecimento e a ação sobre os seres humanos, em atividades como crianças abandonadas, orientação profissional e atenção aos direitos da terceira idade.
  • O pedagogo hospitalar atende às necessidades educacionais de criança hospitalizada. Requer trabalho dos processos afetivos de construção cognitiva. Envolve atividades como promover a qualidade de vida de crianças hospitalizadas, propiciar uma rotina próxima ao período antes da internação e acesso à educação.

NECESSIDADE DE INTERPRETE DE LIBRAS

MP analisa necessidade de intérprete de libras 
em salas de aula.

Representantes de entidades não-governamentais e familiares de surdos participam, 
na próxima segunda-feira (12), de uma audiência pública promovida pelo
Ministério Público do Estado da Paraíba (MPPB) para debater a necessidade
de intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras)
nas salas de aula das redes públicas e privadas de ensino fundamental, no estado da Paraíba.  
“É uma reivindicação dos surdos e de seus familiares.
 Há a necessidade de um profissional especializado em Libras para atender esse segmento”, 
ressalta a promotora de Justiça Fabiana Lobo, coordenadora do Centro de Apoio Operacional 
às Promotorias da Educação (Caop da Educação) do MPPB. 
A audiência acontece a partir das 8h30 da próxima segunda-feira, 
no auditório do edifício-sede da instituição, no Centro de João Pessoa.   
A Libras não é a simples gestualização da língua portuguesa e sim uma língua à parte,
como o comprova o fato de que em Portugal usa-se uma língua de sinais diferente, 
a língua gestual portuguesa (LGP). 


http://www.parlamentopb.com.br/Noticias/?mp-analisa-necessidade-e-interprete-de-libras-em-salas-de-aula-08.11.2012

segunda-feira, 13 de maio de 2013

ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA- LEI ÁUREA



A História da Abolição da Escravatura, a Lei Áurea, Movimento Abolicionista, 13 de maio, libertação dos escravos, História do Brasil, abolição dos escravos, escravidão no Brasil, os abolicionistas, escravos no Brasil,  Lei do Ventre Livre, Lei dos Sexagenários, abolição da escravidão no Brasil



 Princesa Isabel: assinou a Lei Áurea em 13 de maio de 1888

Introdução Na época em que os portugueses começaram a colonização do Brasil, não existia mão-de-obra para a realização de trabalhos manuais. Diante disso, eles procuraram usar o trabalho dos índiosnas lavouras; entretanto, esta escravidão não pôde ser levada adiante, pois os religiosos se colocaram em defesa dos índios condenando sua escravidão. Assim, os portugueses passaram a fazer o mesmo que os demais europeus daquela época. Eles foram à busca de negros na África para submetê-los ao trabalho escravo em sua colônia. Deu-se, assim, a entrada dos escravos no Brasil.
Processo de abolição da escravatura no Brasil 
Os negros, trazidos do continente Africano, eram transportados dentro dos porões dos navios negreiros. Devido as péssimas condições deste meio de transporte, muitos deles morriam durante a viagem. Após o desembarque eles eram comprados por fazendeiros e senhores de engenho, que os tratavam de forma cruel e desumana.  
Apesar desta prática ser considerada “normal” do ponto de vista da maioria, havia aqueles que eram contra este tipo de abuso. Estes eram os abolicionistas (grupo formado por literatos, religiosos, políticos e pessoas do povo); contudo, esta prática permaneceu por quase 300 anos. O principal fator que manteve a escravidão por um longo período foi o econômico. A economia do país contava somente com o trabalho escravo para realizar as tarefas da roça e outras tão pesados quanto estas. As providências para a libertação dos escravos deveriam ser tomadas lentamente.
A partir de 1870, a região Sul do Brasil passou a empregar assalariados brasileiros e imigrantes estrangeiros; no Norte, as usinas substituíram os primitivos engenhos, fato que permitiu a utilização de um número menor de escravos. Já nas principais cidades, era grande o desejo do surgimento de indústrias.Visando não causar prejuízo aos proprietários, o governo, pressionado pela Inglaterra, foi alcançando seus objetivos aos poucos. O primeiro passo foi dado em 1850, com a extinção do tráfico negreiro. Vinte anos mais tarde, foi declarada a Lei do Ventre-Livre (de 28 de setembro de 1871). Esta lei tornava livre os filhos de escravos que nascessem a partir de sua promulgação.
Em 1885, foi aprovada a lei Saraiva-Cotegipe ou dos Sexagenários que beneficiava os negros de mais de 65 anos. Foi em 13 de maio de 1888, através da Lei Áurea, que liberdade total finalmente foi alcançada pelos negros no Brasil. Esta lei, assinada pela Princesa Isabel, abolia de vez a escravidão no Brasil.
A vida dos negros brasileiros após a abolição
Após a abolição, a vida dos negros brasileiros continuou muito difícil. O estado brasileiro não se preocupou em oferecer condições para que os ex-escravos pudessem ser integrados no mercado de trabalho formal e assalariado. Muitos setores da elite brasileira continuaram com o preconceito. Prova disso, foi a preferência pela mão-de-obra europeia, que aumentou muito no Brasil após a abolição. Portanto, a maioria dos  negros encontrou grandes dificuldades para conseguir empregos e manter uma vida com o mínimo de condições necessárias (moradia e educação principalmente).

 http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/abolicao.htm

HOMENAGEM AS MÃES .. ♥



Mãe, amor sincero sem exagero.
Maior que o teu amor, só o amor de Deus...
És uma árvore fecunda, que germina um novo ser.
Teus filhos, mais que frutos, são parte de você...

És capaz de doar a própria vida para salva-los.
E muito não te valorizam...
Quando crescem, de te esquecem.
São poucos, os que reconhecem...

Mas, Deus nunca lhe esquecerá.
E abençoará tudo que fizerdes aos seus...
Peço ao Pai Criador que abençoe você.
Um filho precisa ver o risco que é ser mãe...
Tudo é cirurgia, mas ela aceita com alegria.
O filho que vai nascer...

Obrigado é muito pouco, presente não é tudo.
Mas, o reconhecimento, isso! Sim, é pra valer...
Meus sinceros agradecimentos por este momento.
Maio, mês referente às mães, embora é bom lembrar...
Dia das mães, que alegria é todo dia.

♥ J.Bernardo ♥

quinta-feira, 9 de maio de 2013

1 ANINHO DO BLOG \o/



Estou aqui para agradecer a você...
sua simpatia por visitar o blog,
sua dedicação e sua fidelidade,
sua gentileza por enviar-me coisas,
ao ser participativo(a).. 
Vamos comemorar pois a festa é nossa!!!





quarta-feira, 24 de abril de 2013

LEI N° 10.436, DE 24 DE ABRIL 2002



Brastra.gif (4376 bytes)
Presidência da República
Casa Civil  Subchefia para Assuntos Jurídicos




Regulamento
Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais - Libras e outros recursos de expressão a ela associados.
Parágrafo único. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais - Libras a forma de comunicação e expressão, em que o sistema lingüístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema lingüístico de transmissão de idéias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.
Art. 2o Deve ser garantido, por parte do poder público em geral e empresas concessionárias de serviços públicos, formas institucionalizadas de apoiar o uso e difusão da Língua Brasileira de Sinais - Libras como meio de comunicação objetiva e de utilização corrente das comunidades surdas do Brasil.
Art. 3o As instituições públicas e empresas concessionárias de serviços públicos de assistência à saúde devem garantir atendimento e tratamento adequado aos portadores de deficiência auditiva, de acordo com as normas legais em vigor.
Art. 4o O sistema educacional federal e os sistemas educacionais estaduais, municipais e do Distrito Federal devem garantir a inclusão nos cursos de formação de Educação Especial, de Fonoaudiologia e de Magistério, em seus níveis médio e superior, do ensino da Língua Brasileira de Sinais - Libras, como parte integrante dos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCNs, conforme legislação vigente.
Parágrafo único. A Língua Brasileira de Sinais - Libras não poderá substituir a modalidade escrita da língua portuguesa.
Art. 5o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 24 de abril de 2002; 181o da Independência e 114o da República.
FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
Paulo Renato Souza
Este texto não substitui o publicado no D.O.U. de  25.4.2002


quinta-feira, 18 de abril de 2013

COMUNICAÇÃO - ( SURDEZ)



A comunicação é o ato ou efeito e emitir, transmitir e receber mensagens por meio de métodos e/ou processos convencionados, quer através da linguagem escrita e falada, quer de outros sinais, signos ou símbolos, quer de aparelhamento técnico especializado, sonoro e/ou virtual.
E os conjuntos linguísticos diferentes, com elementos determinadores internacionais diferenciados, padrões estes culturalmente fixados, supõe a possibilidade de que todos estejam, em suas ações transculturais recíprocas, orientando-se por regras e adequações. Que esforços estão sendo feitos para a compreensão da cultura internacional do surdo?
Existem surdos que conseguem aprender a falar e outros que aprender a Língua de Sinais. Estes desenvolvem a habilidade espacial no cérebro de forma mais significativa do que o outro. A possibilidade de ter um desenvolvimento mai s natural no espaço pode favorecer o processo educacional da criança surda. É uma forma de aproveitar o potencial dos surdos, pois eles estabelecem  de uma forma visual espacial, relações diretas com a imagem que o pensamento lhes permite.

“” possuir linguagem é de fundamental importância para qualquer ser humano no que se refere ao seu desenvolvimento cognitivo. Se a LIBRAS é a língua natural dos surdos (assim como o português é a língua natural dos ouvintes Brasileiros), é através dela que um surdo se desenvolve e se comunica. Precisamos, portanto, respeita-lo e, por que não?, aprende-la.


Crie seu site grátis: http://www.webnode.com.br

sexta-feira, 12 de abril de 2013

MÃOS QUE FALAM - NOVIDADE DE APLICATIVO



Estar atento às novas tecnologias é fundamental, e à acessibilidade também, pensando nisso três brasileiros de Alagoas criou o programa “Mãos que Falam” uma ferramenta digital que traduz tudo desde imagens, textos e arquivos de audio em LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), a lingua foi criada para pessoas com doença auditiva e de fala e serve como forma de comunicação.
programaO objetivo dos jovens é fazer com que a tecnologia seja acessível a qualquer pessoa, porque segundo ele, existem muitos ,surdos ou pessoas de baixa escolaridade que não tem a facilidade de acessar ou baixar um aplicativo.

Como Funciona:

O Software do programa é baixado no celular smartphones como um aplicativo, e nele ejxiste um personagem nomeado de Hugo, que traduz tudo o que há no celular para quem está lendo, desde imagens até mensagens de texto, já para a pessoa que recebe alguma mensagem do celular com o software instalado recebe normalmente tudo em português.Além disso, ele interpreta uma imagem que tenha um texto, basta fotografar a suposta imagem e o sistema le todo o conteúdo e o personagem traduz tudo em LIBRAS.
Sinais
O Aplicativo ainda está em fases de testes e poderá ser lançado a partir de Julho de 2013, mas por enquanto uma versão web está biodisponibilizada para ser baixada por quem necessita do aplicativo.A repercussão desta novidade foi tamanha que os jovens foram premiados pela ONU (Organização das Nações Unidas). Esse programa mostra que é muito importante criarmos soluções para que todos sejam respeitados com suas particularidades.
Fonte: http://www.colegioweb.com.br/noticias/maos-que-falam-aplicativo-em-libras.html

O ENSINO DA LÍNGUA INGLESA PARA SURDOS

Aprender uma língua é simplesmente fascinante, não somente pelo fato de falar palavras e frases em outro idioma, mas também pelo contato com culturas que permeiam as línguas estudadas. Sempre ouvimos falar da importância de se aprender uma nova língua e dos benefícios pessoais e profissionais que ela pode trazer.

Os Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Estrangeira dizem ser "indispensável que o ensino da Língua Estrangeira seja entendido e concretizado como o ensino que oferece instrumentos indispensáveis de trabalho" e que permite "um acesso mais igualitário ao mundo acadêmico, ao mundo dos negócios e ao mundo da tecnologia". Tudo isso pode parecer interessante para nossos alunos que jogam videogames, assistem a filmes, acessam a Internet, planejam uma viagem, enfim, realizam atividades como qualquer outro indivíduo. Com o início da inclusão, passamos a receber, em salas de aula convencionais, alguns alunos que não têm nessas atividades um hobby ou que não compreendem essas diferenças culturais e linguísticas. Entre os alunos inclusivos, vamos destacar um: o surdo.

Surdo é aquele que sofreu uma perda dos sentidos da audição, desde leve até profunda. Como há dificuldade de ouvir os sons, essa deficiência também afeta a fala, dependendo do grau da surdez. A maioria dos que pertencem a essa comunidade comunica-se utilizando a Libras (Língua Brasileira de Sinais), que tem sua própria gramática, sintaxe, morfologia e fonética. Alguns simplesmente se comunicam com sinais domésticos, que a própria família e amigos criam para formalizar uma conversa.

Será que é possível levar um aluno surdo a se interessar pela aprendizagem da língua inglesa? O que fazer para atrair os alunos surdos? Esses são questionamentos frequentes dos professores, que podem levar à insegurança e ao medo.

O professor precisa mudar seu método de ensino. O aluno surdo se expressa e aprende as coisas de forma diferente quando comparado aos alunos ouvintes. Nós nos acostumamos a incentivar nossos alunos a buscar a pronúncia perfeita, repetindo as palavras que ensinamos, focando em conversações. Tudo isso não faz sentido para surdos, porque eles não conhecem os sons das letras, dos fonemas e sílabas. Antes, o educador deve pensar que, em compensação à falta da audição, os alunos surdos são muito visuais. Por isso, a utilização de figuras facilita muito sua aprendizagem. O aluno vai associar a imagem da palavra escrita à imagem do objeto/palavra em questão. Esse método ajudará até mesmo o professor que não tem conhecimento sobre a língua de sinais.

Outro fator importante é a contextualização das palavras. O aluno surdo não precisa aprender somente palavras soltas. Muitos professores o fazem achando que não poderão extrair um sentido daquilo que leem. É exatamente o contrário. Alunos deficientes auditivos interessam-se muito em aprender outra língua. O professor deve aproveitar essa característica e preparar sua aula pensando, também, nesses alunos, para que eles não desanimem ou se decepcionem. Softwares educacionais são uma boa pedida. Esses alunos se sentem muito bem ao manipular um ambiente visual, no qual eles possam interagir.

No caso de alunos maiores, o professor deve tomar cuidado ao questionar sua forma de escrita. Em Libras, a ordem das palavras na frase é diferente no português e também na língua inglesa, podendo haver dificuldades em compreender a ordem dos adjetivos em relação aos substantivos. Muitos educadores acabam confundindo a deficiência auditiva com a mental. As duas não têm proximidade alguma. Por conta desse equívoco, acabam deixando de lado a prática da leitura, tanto na primeira língua quanto numa segunda. Há muitos surdos que dominam essa capacidade de leitura e escrita tão bem quanto ouvintes, bem como aqueles que já conseguiram sua graduação ou pós-graduação.


Poderíamos parar e refletir: Quem será o incluído? O aluno ou o professor? Na verdade, os dois. O aluno, por poder fazer parte de um ambiente com pessoas diferentes e podendo se sentir pertencente a ele, o que é um fato. O professor, por sua vez, por saber unir-se a dois universos ao mesmo tempo, o do ouvinte e do surdo.

Educadores precisam estar preparados para estar nesses universos simultaneamente, com atividades que atendam às necessidades de todos os seus alunos. A Língua de Sinais não é o único caminho para esse universo diferente, mas os caminhos são novos a cada dia, seja com imagens, artigos tecnológicos, brincadeiras, leituras, criando várias rotas diferentes para um mesmo objetivo: a satisfação do aluno.

Fonte: http://www.cruzeirodosul.inf.br/acessarmateria.jsf?id=431725

sexta-feira, 5 de abril de 2013

IMPOSTO DE RENDA 2013


imposto-de-renda-2013

A dedução do Imposto de Renda de empresas que empregam pessoas com deficiência foi aprovada na última quarta-feira pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado. O projeto acrescenta parágrafo à Lei 9.249/1995, para permitir o incentivo fiscal à pessoa jurídica que mantiver em seu quadro de empregados pessoas com deficiência em número igual ou superior a 10% do total.
No Projeto de Lei do Senado 391/2012, o autor, senador Mário Couto (PSDB-PA), argumenta que as empresas enfrentam dificuldades “quase intransponíveis” para seguir a política de cotas. De acordo com a Agência Senado, o objetivo de Couto é substituir a punição dos empresários com as constantes multas aplicadas pela fiscalização trabalhista por mecanismos de incentivo econômico que transformem a empregabilidade das pessoas com deficiência em algo lucrativo.
O projeto segue para análise da Comissão de Assuntos Econômicos, em decisão terminativa.
 Fonte: http://pessoascomdeficiencia.com.br/site/2013/04/05/empresa-com-pessoas-com-deficiencia-pode-pagar-menos-ir/